O destino e suas surpresas!

10/03/2010 10:07

 Neide e Mário eram dois jovens namorados que se ama­vam muito. Namoraram por muito tempo, depois se casaram. Pas­saram a vida feliz, tiveram quatro filhos. Até que um dia, apareceu um homem, com muita lábia, desses que não se importava com nada, e acabou fazendo com que Neide se interessasse por ele. Como tudo que se faz aqui na terra é descoberto, um dia a caiu para Neide. Mário ficou sabendo, abandonou Neide, fora embora levando consigo os quatro filhos.

Mário mudou-se para sua terra natal. Uma cidadezinha pequena, mas onde Mário conseguiria criar seus quatro filhos e mante-los fora da mãe.

Mário nunca escondeu a verdade a seus filhos. Sempre conversava com eles, dizia a verdade e também, que era pra ficar longe da mãe.

Os anos se passaram, os filhos cresceram e se emanci­param. Então o pai, Mário, disse-lhes: agora vocês já cresceram, são adultos e eu ao posso exigir nada de vocês, cada um segue suas vidas como achar melhor.

Dois dos filhos .quis procurar a mãe, na cidade onde mora­ram. Mas nada de encontrar. Nem os parentes sabiam lhe res­ponder.

Estes dois filhos, já cansados de procurar, sem obter ne­nhuma resposta, sentaram na praça para descansar, pensando qual seria o próximo passo.

Neste momento apareceu uma senhora maltrapilha e ve­lha, que se aproximou deles pedindo-lhes uma esmola, alegando estar faminta. Um.dos filhos pega algumas moedas e dá a mulher o outro pediu para que ela o esperasse e foi até um restaurante, comprou um marmitex e levou para a pobre senhora. A senhora agradeceu muito e ao despedir, talvez, por uma ironia do destino, disse: - Deus lhes abençoe, meu filho! Os dois em uma só voz, pergunta a esta senhora, o seu nome. Ela responde: Neide. As­sustados, eles começam a fa­zer um serie de perguntas. Ela narra a eles toda sua historia, que depois de ouvi-la atenta­mente, eles têm a certeza de que aquela pobre senhora é a sua mãe, velha e doente. Sem dizer nada, eles preparam uma morada para ela. Alugaram uma casa, compraram moveis, ali­mento, enfim, uma morada, sim­ples embora digna. Depois de alguns meses, é que, os dois filhos contaram a ela que eram seus filhos e de Mário.

Felizes, os dois filhos passaram a cuidar de sua mãe que sofrera o castigo de não poder criar seus filhos.

 

História fictícia de René Belluomini.

© 2010 Todos os direitos reservados. No ar desde 01/01/2010

Desenvolvido por Webnode