O PODER DO AMOR

10/03/2010 10:02

  (Do que o amor é capaz?)            

 Coronel Faria e sua esposa Maria, no viver de sua riqueza, tiveram uma filha, muito bonita com o nome de Tereza.

 Tereza cresceu e se tornou a mais bela do povoado, próximo a Fazenda de Coronel Faria.                    Em todas as festas, bailes e casamentos, Tereza estaava presente e sempre esbanjando beleza e alegria. Sempre sorrindo a todos.                                  

E foi num deste bailes, que Tereza conheceu Valter, filho de um amigo de seu pai, que morava ali por perto. Um rapaz, muito bom, cumpridor de seus deveres e muito esti­mado por todos. E o namoro logo começou!

Um namoro de muito gosto para ambas as famílias. E o casal cada vez mais apaixonado,                  

Namoro, noivado e enfim, o casamento! E Passaram  a viver seu mundo de muito amor.                     

Valter com um coração cheio de amor, tudo fazia para que Tereza continuasse amando-o cada dia mais.       

Valter construiu uma casa muito linda, bem no alto da montanha, para viver seu grande amor com Tereza e criar seus filhos, constituindo uma nova família.

Um dia, Tereza olhou para Valter, soriu e lhe perguntou:                                                    

Quando é que você vai me dar um filho para meu sonho realizar? Foi quando Valter disse a ela: - calma, tudo tem a sua hora. Tereza até concordou, mas disse que estavá ansiosa, pra esta hora chegar.                      

Valter começou a ficar preocupado e um médico foi procurar. Ao ser examinado, Valter descobriu que era estéril e não podia ter filhos.                                  

E seu maior sonho era dar um filho a sua amada. Tereza. Valter ficou desiludido e preocupado em como falar isso para Tereza.                                    

Chegou em casa, abraçou-a carinhosamente, mas não teve coragem de falar. Seus olhos encheram de lágrimas, mas decidiu que não ia mentir para sua amada.  

Encheu-se de coragem e disse a ela, tudo que o medico havia lhe dito.                                     

Sou estéril e não posso lhe dar um filho. Tereza muito assustada chorou muito, mas vendo Valter naquela situacão, tentou acalma-lo e tomou uma atitude.              

Foi para seu quarto, se trocou, e chamou Valter para  sair. Valter quis saber aonde iriam, mas Tereza segurou ainda mais sua surpresa, e disse, logo verás.             

Rumaram-se para a cidade e sem que Valter percebesse parou em frente a um orfanato. Entrou, conversou com a chefe e logo saiu dali sorridente com um casal de crianças no braços. Estas crianças sem família e sem no mês, a partir daí, iriam se chamar de Valter, o menino e Tereza, a menina.                                    

Valter ficou muito assustado e ao mesmo tempo perguntou:                                            

o que vai fazer com estas crianças? Tereza respondeu: Valter, eu não posso gerar um filho seu, por isso arranjei estas duas crianças, para criarmos como nossos filhos. E partir de agora, para estes dois anjinhos, não faltará muito amor e carinho. E eles não deixarão o nosso amor acabar!

 

História fictícia de René Belluomini

 

© 2010 Todos os direitos reservados. No ar desde 01/01/2010

Desenvolvido por Webnode