Monsenhor Luz - José Maria Luz

 

 

        Monsenhor Luz chegou a Pratápolis em 1962, se identificou com a cidade de tal maneira a ponto de ser considerado um pratapolense.

 

        Uma adoção mútua, duradoura, parte integrante da história do município. Assim podem ser definidos esses vários anos de convivência, que tiveram inicio em junho de 1962, quando revestido da missão que lhe foi confiada pelo bispo diocesano Frei Inácio João Dal Monte, chegou a Pratápolis o então Cônego José Maria Luz. Natural de Três Pontas, cultuando e transmitindo sua fé religiosa na paz que lhe era característica, o Monsenhor Luz pelos dons que lhe foram confiados por Deus, tornou-se fonte de procura por pessoas doentes, fiéis na busca de conselhos, símbolo de esperança, tendo sempre palavras de ânimo e consolo.

         

        Se a princípio seu sacerdócio ficava nos limites de Pratápolis, com o tempo, Monsenhor Luz passou a ser procurado por gente de todo País e até mesmo de países da América do Sul. Neste ponto, pode-se dizer que tantas eram as referências que bastava falar num, para se lembrar do outro: Pratápolis e Monsenhor Luz.

 

         Monsenhor Luz muito contribuiu para a formação e burilamento “de seu rebanho”, e mais que um pastor de almas pela estima que dedicou a Pratápolis, e igual forma lhe é dedicada, este trespontano é considerado um pratapolense, de direito e de fato.            

 

Fonte: 100 anos de Prata -1991

© 2010 Todos os direitos reservados. No ar desde 01/01/2010

Crie um site grátis

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!